Manuscritologia do Novo Testamento: História, Correntes Textuais e o Final do Evangelho de Marcos

Promoção!
manuscritologia

Manuscritologia do Novo Testamento: História, Correntes Textuais e o Final do Evangelho de Marcos

R$ 40,00 R$ 24,00

1 em estoque

Categoria .
  • Descrição
    Descrição
  • Informação adicional
    Informação adicional
  • Avaliações (0)
    Avaliações (0)

Product Description

SINOPSE

As Escrituras são o fundamento da fé cristã, cuja pedra angular é Cristo Jesus. A fé reformada tem a sua mais profunda e ampla expressão no brado latino Sola Scriptura. Ela não se fundamenta em tradições, na razão, nas experiências ou na subjetividade humanas, nem em supostas novas revelações do Espírito, mas exclusivamente na revelação escrita, inspirada, infalível, inerrante e autoritativa: a Bíblia Sagrada.

Entretanto, os documentos originais da Bíblia não foram miraculosamente preservados. Eles não foram guardados intocadamente em um cofre climatizado, para a consulta virtual dos estudiosos e tradutores. Eles logo pereceram, pelo uso da Igreja e pelo efeito do tempo, da umidade, etc. O texto original do Novo Testamento (objeto do estudo deste livro), foi preservado por meio de milhares de manuscritos em papiros, pergaminhos, versões antigas, lecionários  e citações dos Pais da Igreja, os quais diferem entre si, em menor ou maior grau.

Este livro pretende familiarizar os leitores com a história manuscrita e impressa do Novo Testamento, e com as correntes textuais mais importantes, investigando as principais pressuposições teológicas, teorias históricas e metodologias características dessas correntes; além de discutir uma das mais importantes variantes textuais do Novo Testamento: o final do Evangelho de Marcos.

 

DESCRIÇÃO

Os leitores modernos do Novo Testamento frequentemente se deparam com colchetes e notas explicativas, indicando que determinadas palavras, frases, versículos ou mesmo seções inteiras – como a passagem sobre a mulher adúltera, em João 7:53-8:11, e os últimos doze versos do Evangelho de Marcos – não se encontram, ou se encontram de forma diferente nos “manuscritos originais” ou nos “melhores manuscritos”.Como entender essa questão? O que está por trás desses colchetes e observações? Será que o texto do Novo Testamento não merece confiança? Da maneira como muitos lidam com o assunto, parece que estamos fadados à incerteza quanto ao texto grego original, e que teremos de conviver com milhares de dúvidas acerca das assim chamadas variantes textuais.Os estudantes, pastores, teólogos e especialistas liberais não devem sentir desconforto com o problema. Afinal, eles não acreditam na inspiração, autoridade, inerrância ou na preservação do texto das Escrituras. Contudo, e quanto aos crentes, estudantes e pastores conservadores? Como devem entender e lidar com o relevante tema do texto original do Novo Testamento? Como conciliar a sua doutrina conservadora das Escrituras com a crítica textual ou com estudo dos manuscritos bíblicos? O que nos diz a história acerca do texto grego manuscrito e impresso do Novo Testamento? Quais as principais pressuposições, teorias históricas e metodologias que caracterizam as correntes textuais neotestamentárias mais importantes? Afinal, qual é o melhor texto grego do Novo Testamento?Essas e outras questões importantes relacionadas ao texto original do Novo Testamento são respondidas na presente obra.

CONTEÚDO

PREFÁCIO

INTRODUÇÃO

Assunto e Delimitação

Relevância

Problemas e Situação

1 HISTÓRIA DO TEXTO

Igreja Antiga: Obscuridade de Informações

Idade Média: Padronização do Texto Manuscrito

Reforma: Padronização do Textus Receptus

Pós-reforma: Acúmulo de Evidências Textuais

Moderna: Predomínio dos Textos Ecléticos e Reações à Escola de Westcott-Hort

História da Disciplina no Brasil

2 O TEXTUS RECEPTUS

Pressuposições Teológicas

Teorias Históricas

Metodologias

Conclusões

3 OS TEXTOS ECLÉTICOS

Pressuposições Teológicas e Filosóficas

Teorias Históricas

Metodologias

Conclusão

4 O TEXTO MAJORITÁRIO

Pressuposições Teológicas e Filosóficas

Teorias Históricas

Metodologias

Conclusão

5 EXEMPLO PRÁTICO: O FINAL DO EVANGELHO DE MARCOS

Evidências Externas

O Testemunho de ℵ e B Contra o Final de Marcos

Evidências Internas

Conclusão

6 CONCLUSÃO

APÊNDICE 1: GRÁFICO DA HISTÓRIA DO TEXTO IMPRESSO DO NOVO TESTAMENTO

APÊNDICE 2: SUGESTÕES DE TEMAS PARA PESQUISA

BIBLIOGRAFIA

SOBRE O AUTOR

O Rev. Paulo Anglada é ministro presbiteriano há mais de 25 anos e conhecido pregador brasileiro. Sua formação teológica inclui um bacharelado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Norte, mestrado em Teologia pela Potchefstroom University (África do Sul) e doutorado em Ministério pelo Westminster Theological Seminary (EUA). Além de pastor há vários anos da Igreja Presbiteriana Central do Pará, o Rev. Anglada tem atuado no ensino de diversas disciplinas em seminários nacionais e internacionais, nas áreas de Grego Bíblico, Hermenêutica, Manuscritologia, Novo Testamento, Teologia Sistemática e Pregação. Ele é ainda presidente da Associação Reformada Palavra da Verdade e vice-presidente da Junta de Educação Teológica do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil. Além de diversos livros, o Rev. Anglada é autor também de diversos artigos em obras coletivas e revistas teológicas.

DADOS TÉCNICOS

ISBN: 978-856118410-0
Ano: 2014
Edição: 1ª
Número de páginas: 190
Formato: 210x140mm

Peso (kg)
0,450

Additional Information

Peso 0.350 kg
Dimensões 25 x 16 x 3 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Manuscritologia do Novo Testamento: História, Correntes Textuais e o Final do Evangelho de Marcos”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*