Visão Federal *** Lançamento ***

Promoção!
visao fedral_1

Visão Federal *** Lançamento ***

R$ 30,00 R$ 20,00

185 em estoque

  • Descrição
    Descrição
  • Avaliações (0)
    Avaliações (0)

Product Description

Visão Federal

Alan Rennê

Alan Rennê expõe os perigos da Visão Federal à luz da tradição reformada clássica. Sua habilidade crítica pode ser exemplificada quando o autor demonstra o distanciamento teológico dos “visionistas” mesmo quando eles não se veem fora dos limites confessionais. Tal trabalho beneficia a saúde da igreja porque discorre com perspicuidade e precisão, doutrinas chave da tradição reformada.

— Heber Campos Júnior

Novidades ou distorções doutrinárias têm sido uma constante ao longo da história da Igreja. Este trabalho é importante e louvável, pois foi escrito com um propósito preventivo de advertir os reformados contra um sério desvio teológico – Visão Federal. Foi feliz o autor ao confrontar esta novidade doutrinária com os padrões Reformados, em particular, os de Westminster. Esta é uma prudente e imperiosa necessidade, hoje.

— Manoel Canuto

Sumário
Prefácio…………………………………………………………………………………..7
Dedicatória…………………………………………………………………………….9
Resumo…………………………………………………………………………………..11
Introdução……………………………………………………………………………13
Panorama Histórico da Visão Federal………………………………..19
O Conceito de Pacto Segundo a Visão Federal…………………..47
A Visão Federal e a Justificação Pela Fé…………………………..125
O Pacto e a Segurança da Salvação na Visão Federal……..199
Conclusão…………………………………………………………………………..259
Referências Bibliográficas…………………………………………………263

Resumo
O autor se propõe a apresentar o sistema teológico
conhecido como Visão Federal e seus principais
pontos doutrinários ― Pacto, Eleição, Justificação,
Segurança de Salvação, Perseverança dos Santos e Apostasia
― comparando-os ao modo como a Teologia Reformada
Clássica e os Padrões de Westminster os afirmam. Conclui
com uma observação a respeito de algumas ênfases e
preocupações que devem estar presentes na reflexão teológica
e na prática pastoral do presbiterianismo brasileiro.

PREFÁCIO
Há anos que o Brasil precisava de uma obra de expressão
que abordasse este tema ainda desconhecido
da Igreja brasileira. Visão Federal é ainda
desconhecida, mas sutilmente começa a despontar através
de algumas pequenas obras recentemente publicadas.
Quanto mais a fé reformada cresce em nossa nação, junto
com ela surgem alguns riscos em função das novidades
teológicas e da diversidade de material literário publicado.
Julgo este livro do Pastor Alan Rennê de grande importância
para a comunidade reformada do Brasil, e chega em
boa hora, pois é um alerta contra a sofisticação e a tentativa
de redefinição das ricas doutrinas reformadas, especialmente
aquelas já consolidadas como a justificação pela
fé somente, a rica doutrina do Pacto e toda sua estrutura.
Sua abrangência é exposta pelo autor quando em sua dissertação
(Sacrae Theologiae Magister) resume o propósito de
sua obra:
Estudo sobre o sistema teológico conhecido como Visão
Federal. Tem o propósito de fazer uma apresentação
dos seus principais pontos doutrinários: Pacto,
Eleição, Justificação, Segurança de Salvação, Perseve8
rança dos Santos e Apostasia. Também busca fazer
uma comparação entre estes ensinamentos da Visão
Federal e o modo como a Teologia Reformada Clássica
e os Padrões de Westminster os afirmam. Conclui
com uma observação a respeito de algumas ênfases e
preocupações que devem estar presentes na reflexão
teológica e na prática pastoral do presbiterianismo
brasileiro.
É louvável e positiva a preocupação do autor com
a prática pastoral presbiteriana e sua confessionalidade
evidenciada nesta obra acadêmica: UMA EXPOSIÇÃO E
ANÁLISE DAS DOUTRINAS CENTRAIS DA AUBURN
AVENUE THEOLOGY COMPARADAS À TEOLOGIA FEDERAL
E AOS PADRÕES DE WESTMINSTER — Dissertação
apresentada ao Centro Presbiteriano de Pós-Graduação
Andrew Jumper como parte dos requisitos para a obtenção
do título de Sacrae Theologiae Magister (S.T.M.), na linha de
pesquisa Teologia Sistemática. Aprovado com o grau magna
cum laude pelo excelente trabalho acadêmico.
Confrontar as novidades teológicas com os padrões
reformados, em particular, os de Westminster, é uma prudente
e imperiosa necessidade hoje. A escolha do tema
não nos parece apenas primor acadêmico, mas uma visão
pastoral. Como disse o Prof. Heber Campos Júnior: “Que
Deus faça bom uso desse trabalho na mão do leitor. Quanto
mais soubermos aliar boa pesquisa com a preocupação
piedosa pela saúde da igreja, mais serviremos com propriedade
o corpo de Cristo.” O leitor reformado do Brasil
apreciará esta obra, não há dúvida.
— Manoel Canuto
Recife, abril de 2017

 

Introdução

Há várias décadas a comunidade presbiteriana norte-

americana tem travado uma enorme batalha

contra um sistema teológico nascido em seu seio,

sistema este denominado Visão Federal (Federal Vision),

também conhecido como Teologia da Avenida Auburn

(Auburn Avenue Theology). As raízes deste movimento

podem ser rastreadas até à década de 70, na famosa controvérsia

em torno da doutrina da justificação pela fé, que

teve lugar no renomado Westminster Theological Seminary,

na cidade da Filadélfia. Não obstante, o seu ápice

se deu na década passada, quando várias denominações

presbiterianas, como a United Reformed Churches in

North America (URCNA), a Reformed Church in the United

States (RCUS), a Orthodox Presbyterian Church (OPC)

e a Presbyterian Church in America (PCA) se viram obrigadas

a se posicionarem de forma contrária aos postulados

teológicos da Visão Federal.1

  1. É possível ter acesso aos posicionamentos destas denominações presbiterianas

a respeito da Visão Federal nos seguintes links, respectivamente:

<https://www.urcna.org/urcna/StudyCommittees/ FederalVision/Federal_

Vision_Study_Committee_Report.pdf>, <http://basketoffigs.org/NewPerspectives

/Final_Federal.Vision.Report%5B1%5D.pdf>, <http://www.pcahistory.

org/pca/07-fvreport.pdf> e <http://www.opc.org/GA/justification.

VISÃO FEDERAL

14

Um questionamento inicial que pode ser feito gira

em torno da relevância acadêmica do presente trabalho,

bem como da sua utilidade para o presbiterianismo brasileiro,

afinal de contas, a Visão Federal não é um problema

com o qual o presbiterianismo brasileiro precise se preocupar.

Bem, pelo menos ainda não. Contudo, existem basicamente

duas razões que justificam a relevância desta pesquisa

para o cenário presbiteriano nacional. Em primeiro

lugar, escritos de partidários da Visão Federal já estão se

tornando conhecidos do público protestante reformado

brasileiro. Algumas editoras nacionais publicaram obras

de Douglas Wilson, mais conhecido no Brasil por seus

escritos sobre família e apologética, e Mark Horne, que

teve publicada uma obra sobre batismo infantil. Assim, a

expectativa é que o público brasileiro se torne cada vez

mais familiarizado com o que estes e outros adeptos têm

produzido. A segunda razão, consequência da primeira, é

que a Visão Federal já é alvo de avaliações positivas por

parte de clérigos brasileiros, que através dos seus blogs

têm passado uma impressão de que se trata de um sistema

teológico saudável e benfazejo, destacando como positivos

os seguintes pontos:

  1. A tolerância para com divergências;
  2. A ênfase do status das crianças como verdadeiros

membros da Igreja, incluindo a defesa da pedocomunhão

por parte de alguns visionistas federais;

  1. A celebração semanal da Ceia do Senhor;
  2. Uma ênfase na catolicidade da Igreja;

pdf>. Além dessas denominações, o Mid-America Seminary, em Dyer, Indiana,

também se posicionou oficialmente contra a Visão Federal: <http://

www. midamerica.edu/uploads/files/pdf/errors.pdf>.

INTRODUÇÃO

15

  1. Um conceito muito forte sobre Eclesiologia;
  2. Valorização da Teologia do Pacto;
  3. Uma alta estima pela Lei de Deus;
  4. Ênfase na Teologia Bíblica; e
  5. O pós-milenismo.2

É a convicção do autor da presente pesquisa que, conquanto

todos os pontos supramencionados sejam importantes,

eles nem são distintivos exclusivos nem se constituem

no cerne ou na essência do que a Visão Federal é. E é

justamente na essência do seu sistema teológico que muitas

dificuldades e potenciais prejuízos podem ser percebidos.

Apesar de ser construída a partir da Teologia do Pacto,

a Visão Federal se volta contra as definições clássicas

da Teologia Federal e dos Padrões de Westminster, Símbolos

de Fé das igrejas presbiterianas ao redor do mundo,

incluindo a Igreja Presbiteriana do Brasil, redefinindo

algumas e rejeitando outras. Além da doutrina do Pacto,

outras doutrinas de primeira ordem, como por exemplo,

a Eleição, a Justificação pela Fé Somente e a Segurança de

Salvação são drasticamente redefinidas. Portanto, a relevância

do presente trabalho se encontra em sua intenção

preventiva. O propósito, então, é demonstrar por meio de

uma exposição teológico-sistemática, que a Visão Federal,

conquanto exista justificada hesitação em reputá-la como

heresia, deve ser considerada como um desvio da ortodoxia

reformada.

O interessante é que, ainda assim, os partidários da

Teologia da Avenida Auburn reivindicam fidelidade aos

  1. Cf. LEMOS, Marcelo. Visão Federal – O que tem de bom?. Disponível em:

<http://olharreformado.blogspot.com.br/2013/09/visao-federal-o-que-tem-

-de-bom.html>. Acesso em: 24 novembro 2015.

VISÃO FEDERAL

16

Padrões de Westminster e, em alguns casos, afirmam estar

resgatando o seu entendimento original. Quando confrontados

em razão das suas redefinições e rejeições, os visionistas

federais argumentam que a raiz do problema está

numa compreensão equivocada dos seus escritos.

A presente pesquisa consistirá de um exame das

principais fontes primárias da Visão Federal, incluindo

colóquios entre adeptos e críticos, bem como livros e artigos.

É necessário destacar a impossibilidade de um exame

exaustivo em toda a produção bibliográfica dos seus

adeptos, uma vez que, através da Internet eles têm disseminado

as suas visões em todo o mundo. Embora não

tenham publicado tantos livros, seus artigos contabilizados

e disponibilizados da rede mundial de computadores

chegam às centenas. É importante notar que os adeptos

da Visão Federal frequentemente afirmam que há grande

diversidade dentro do movimento. Por esta razão, serão

analisadas as doutrinas nas quais há concordância geral

entre todos os proponentes da Visão Federal, haja vista

que doutrinas como a escatologia pós-milenista e a pedocomunhão

não são abraçadas por unanimidade.

O primeiro capítulo apresentará a história da Visão

Federal. Tomar-se-á como ponto de partida a controvérsia

sobre a doutrina da Justificação pela Fé Somente, que teve

como personagem central Norman R. Shepherd, antigo

professor de Teologia Sistemática no Westminster Theological

Seminary. Neste capítulo será feito um tipo de recorte

na história. De modo intencional não será levantada

a possível influência que Klaas Schilder, outro renomado

teólogo exerceu sobre a Visão Federal. A razão para isso

está na relação direta existente entre Norman Shepherd

e a denominação presbiteriana. Schilder está mais diretaINTRODUÇÃO

17

mente relacionado com denominações reformadas holandesas

e canadenses.

Os capítulos seguintes abordarão, respectivamente:

  1. O conceito de Pacto da Visão Federal (Cap. 2); 2. A doutrina

da justificação pela fé (Cap. 3); e 3. As doutrinas da

segurança de salvação, perseverança dos santos e apostasia

(Cap. 4).

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Visão Federal *** Lançamento ***”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*